Tomorrow is a diferent day

Share your story

Fiz um aborto

2003

Por mais que fiquemos decididas sobre a decisão de abortar, essa experiência é sempre uma lembrança triste. Triste porque nos lembra a solidão a qual passamos, ou as brigas que tivemos de travar...os preconceitos a serem enfrentados... Contudo, é uma experiência para nos fazer refletir e encaminhar nossos objetivos de vida aprendendo com nossos erros também.

Não tive apoio nenhum do meu parceiro para fazer o aborto. Ele sumiu. Mas também quando pensei em ter o bebê, ele se mostrou apático do mesmo jeito. Na época eu tinha 16anos, usava drogas, e minha mãe havia me expulsado de casa por preferir um homem a mim. Ela não sabia do que se passava comigo. Tentei inicialmente tomar chás, que não resultaram... estava quase sem esperanças... Minha tia me ajudou. Conseguiu a medicação e deu para eu administrar se eu quisesse. No dia em que tive certeza, o fiz pela manhã. Por medo de tomar uma alta dosagem e ter uma hemorragia, tomei um comprimido via oral e outro via vaginal. Deitei e esperei as cólicas, se estas não viessem eu repetiria a dose. Mas foi o suficiente. Comecei a sangrar e ter cólicas. Tudo muito suportável. Calmamente minha tia me levou à maternidade onde dei entrada para a curetagem. Foi tudo tranquilo. A medicação é algo realmente seguro se usado com conhecimento. Inclusive na maternidade, eu disse que o aborto havia sido provocado. Não fizeram nada. Eles sabem que isso acontece aos montes, e é algo incontrolável...no máximo eu iria mentir. De qualquer maneira, assumo que fui um pouco abusada, e recomendo que digam que está sendo espontâneo. Apesar de ter sofrido, psicologicamente, com o aborto, não me arrependo de nada. Sei que eu não poderia oferecer nada àquela criança, e a minha vida ficaria atrasada. Consegui terminar o ensino médio, e estudo em uma boa universidade. Hoje realizo os meus sonhos a cada dia, e estou bem. Pretendo ter um filho quando realmente eu puder ser uma mãe que ofereça amor, tempo, condições de viver bem. Não acho certo quem coloca filhos no mundo para ficarem abandonados, sem amor, sem atenção dos pais, sem educação, sem perspectiva nenhuma de vida. Isso é estragar a sua vida e do seu filho.

Um aborto não é uma decisão fácil. Se pudesse escolher entre fazer ou não fazer um aborto é claro que uma mulher não o faria. Ninguém gosta de engravidar para abortar. Mas a questão é: Por quê pensar em abortar? Cada pessoa tem os motivos pelo qual engravidou. Não adianta ficar insistindo na idéia de que "foi bom fazer, agora assuma!". Isso não existe. Há falhas nos métodos contraceptivos, há falhas no nosso próprio organismo, às vezes estamos tão pertubados que ficamos alheios à realidade construindo "castelos" que são destruidos, enfim, são inúmeros motivos. Se uma mulher quer abortar é porque a vida dela de alguma maneira não se encaixa na história de ter um filho naquele momento. Outra coisa que acho importante: Quando falam de aborto, parece que a discussão se volta somente para as mulheres... e esquecem que muitas vezes os homens têm papel fundamental nisso! Cada história é única! Mas a mulher não é o único personagem... a história está envolvida com as pessoas ao seu redor, com seu trabalho, seu país, seu parceiro, seus pais, sua saúde e muitas outras coisas...

Did the illegality of your abortion affect your feelings?

O aborto ter sido realizado de forma ilegal NÃO me deixou com medo, pois a situação em que minha vida estava naquela época era tão ruim que, para mim, ficar pior se alguma autoridade soubesse não iria me abalar... Entretanto, a ilegalidade me afetou no sentido de ter enormes dificuldades para escolher o método a ser utilizado, e onde conseguir a medicação. A dificuldade colocada pela ilegalidade é algo que nos cansa física e mentalmente. Mas não pense que você está sozinha. Há milhares de mulheres no mundo na mesma situação. Por isso que temos que nos unir para LUTAR PELA DESCRIMINALIZAÇÃO DO ABORTO, pois deixá-lo ilegal não RESOLVE NADA! Vide dados anuais de abortos no Brasil ou em qualquer outro lugar. ATÉ QUANDO FARÃO VISTAS GROSSAS A UM PROBLEMA QUE ACONTECE TODOS OS DIAS??

How did other people react to your abortion?

Meu parceiro na época ficou muito triste, mas na verdade, acho que foi algo que não tocou-lhe muito... Para ele, acho que foi apenas um dia triste, e nada mais. Minha tia ficou triste também, mas reforcei a ela que se não fosse ela me ajudar eu poderia ter morrido sozinha tentando abortar com métodos perigosos. Afinal, eu estava decidida...ia fazer de qualquer jeito.

Casey

Abortion as a right not a privilege: My abortion story

Ivana

I had an abortion and never talked about it with anyone

Raqueli

misto de melancolia e alívio

Sam

I was 21 years old. I actually had just stopped using Birth Control due to the…

Cindy Rios

Yo aborte porque no estaba en el momento adecuado para tener un hijo, mi madre…

Anne Jellinek

I had two abortions in my life: one when I was 21 and newly married and one 8…

Agata

Jestem już przeszło 3 miesiące po aborcji farmakologicznej wykonanej w 6 tc. W…

JasminMisa

Abortar es tu elección!

Sara

Abortar era la decisión que debía tomar...

Paula *

Yo acompañe a mi hermana quien pasó por este proceso, siempre fui una persona…

Abril Violeta

cuando tenía 24 años, recién terminaba la licenciatura, estaba desempleada, en…

AS

I am having an abortion as I am writing this, at home with cytotec…

Zuzanna

To była słuszna decyzja.

Laura

Strength & Solidarity

Patricia Bronstein

I was married and had known since an early age that I did not want to be a…

Jillybean

Women's bodies belong only to us. Men, families, society, have no right to…

C.

I had an abortion, I don't regret it but I can't get over it. The lack of…

Sunny

To była moja druga aborcja. Jak się okazało, była dużo łatwiejsza, z…